Profissionais de Saúde
Esqueci minha senha cadastre-se
  • Home » História

    De um pequeno laboratório para a produção de medicamentos psiquiátricos, o Cristália transformou-se no maior Complexo Industrial Farmacêutico, Farmoquímico, Biotecnológico e de Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação 100% brasileiro. É pioneiro na realização da cadeia completa de um medicamento, desde a concepção da molécula até o produto final.

    Assim nasceu o Cristália.

    Tudo começou em 1969, quando um grupo de médicos fundou a Clínica de Repouso de Itapira, mais conhecida como Clínica Cristália, no interior de São Paulo. Para suprir as necessidades da clínica com medicamentos, decidiu-se criar um laboratório. Logo em seguida, como a capacidade produtiva era superior às necessidades internas, o excedente começou a ser comercializado.

    Pautado pela inovação, o Cristália, desde cedo, trilhou o caminho da pesquisa. Em 1976, ao produzir o haloperidol - um poderoso antipsicótico - tirou das mãos de uma multinacional o monopólio do produto. Com isso, reduziu seu preço e passou a vendê-lo para a Central de Medicamentos do Ministério da Saúde, fazendo com que chegasse a milhares de brasileiros.

    A vocação para a Psiquiatria ficou evidente entre os fundadores. Em dezembro de 2001, 25% dos medicamentos produzidos pelo Cristália eram dedicados a essa especialidade.

    O maior produtor de anestésicos da América Latina

    Depois de lançar medicamentos de uso psiquiátrico, o Cristália voltou suas atenções para a Anestesia. E não foi uma escolha aleatória. Como a empresa havia focado o segmento hospitalar, decidiu concentrar esforços em produtos essencialmente hospitalares: anestésicos e adjuvantes. Hoje, está presente em 95% dos hospitais brasileiros.

    Atualmente, o Cristália é o maior produtor de anestesia da América Latina. A empresa produz os quatro anestésicos inalatórios mais consumidos no mundo, assim como os três principais anestésicos de bloqueio. É também o maior fabricante de dois dos relaxantes musculares mais utilizados e de todos os narcoanalgésicos disponíveis, como morfina e meperidina.

    Outro produto especialmente importante para a anestesiologia brasileira é o Dantrolen, o único agente que combate a principal preocupação do anestesiologista: a hipertermia maligna. Primeiro, o Cristália importou e hoje o fabrica.

    Pesquisa, desenvolvimento e inovação

    Com investimentos em desenvolvimento de profissionais, aquisição de equipamentos e construção de novas unidades de pesquisa e produção, o Cristália é hoje um Complexo Industrial Farmacêutico, Farmoquímico, Biotecnológico e de Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação 100% brasileiro.

    Um dos grandes momentos da história do Cristália ocorreu em 2013. Foi inaugurada a primeira Planta Industrial de Biotecnologia localizada no Complexo Industrial de Itapira (SP), um marco no setor para pesquisa e desenvolvimento de medicamentos biológicos. Na mesma ocasião, a empresa inaugurou também a Planta de Citostáticos e a ampliação das instalações da Farmoquímica.

    A Planta Industrial de Biotecnologia permitirá a produção, pela primeira vez no País, do hormônio do crescimento humano (somatropina); do anticorpo monoclonal trastuzumabe, para o tratamento do câncer de mama; e da proteína de fusão etanercept, para o combate à artrite reumatoide e psoríase.

    Em 03 de novembro de 2014, o Laboratório Cristália conquistou o CBPF (Certificado de Boas Práticas de Fabricação) para Insumos Farmacêuticos Ativos Biológicos, concedido à Planta de Biotecnologia Anaeróbicos, instalada também no Complexo Industrial de Itapira (SP). Nessa planta, é produzido o IFA Colagenase animal-free, desenvolvido verticalmente pelo Laboratório com pesquisa científica 100% brasileira.

    A força de trabalho do Cristália conta com cerca de 5.200 colaboradores, considerando os funcionários do Laboratório mais empresas coligadas.